Plano de Gestão 2021-2025: Diretrizes e Ações

CCNH: Eficiência e União pela Excelência

Apresentamos, a seguir, as principais diretrizes e ações que nortearão nosso plano de gestão no CCNH para o próximo quadriênio, sob o lema CCNH: Eficiência e União pela Excelência.


O processo de elaboração e consolidação do nosso plano de gestão será dinâmico e dialógico, e considerará as opiniões dos diversos atores que formam nosso Centro. Entendemos que ouvir a comunidade permite ampliar nossa visão, tornando o plano de gestão, de fato, um projeto de todos. Agradecemos, portanto, o envio de sugestões por meio do formulário disponível em nosso site. Sem dúvida, todas as contribuições são fundamentais para enriquecer nosso plano de gestão, de modo que, ao final desta campanha, tenhamos um projeto representativo de toda a comunidade de servidores e alunos do CCNH.


O CCNH já está entre os maiores e mais importantes centros de ensino, pesquisa e extensão do país – o que é motivo de muito orgulho. Entretanto, estamos empenhados em identificar seus principais problemas e desafios e, principalmente, apontar suas principais oportunidades de consolidação, crescimento e melhorias.


Nossa primeira ação – uma das mais importantes – será criar um ambiente saudável, comunicativo e amistoso. Pretendemos, por exemplo, reativar os Colóquios do CCNH, incentivando a participação e discussão de toda a comunidade, envolvendo estratégias e diálogos com o ensino, pesquisa e inovação, extensão e cultura. É preciso resgatar e incentivar a criação de um bom ambiente universitário, que acolha e fomente o desenvolvimento do espírito acadêmico. Publicaremos, com frequência, homenagens e distinções a professores e alunos(as) de cada curso (licenciaturas e bacharelados), indicados pelas coordenações e/ou a própria direção.


Envidaremos esforços para a inclusão dos pilares sustentabilidade e meio ambiente nas ações de ensino, pesquisa, extensão e cultura, e administração, em consonância com iniciativas internacionais como Race to Zero (ONU), para reduzir emissões de poluentes e mitigar efeitos das mudanças climáticas. Criaremos um ambiente para que todas as iniciativas envolvendo projetos de pesquisa e de extensão, bem como portarias e normativas se alinhem a esse ideal. Enfatizamos que sempre mantivemos bons relacionamentos com todos os gestores da Universidade, pautados no respeito, no diálogo e na busca por soluções colaborativas. Na sequência, elencamos nossas principais diretrizes e ações para ensino, pesquisa, extensão e cultura, e gestão administrativa.

Principais Diretrizes e Ações

Ensino

Embora nossos cursos já estejam criados, aprovados e bem estabelecidos, entendemos que, do ponto de vista administrativo merecem atenção, vide a melhoria da implantação do Sistema Integrado de Gestão (SIG) e o número reduzido de técnicos administrativos no CCNH. Cursos recém-criados necessitam de uma atenção especial para sua consolidação, crescimento e sucesso. Envidaremos esforços para que as coordenações dos cursos possam se dedicar, prioritariamente, às ações didático-pedagógicas, e contem com o necessário apoio para as atividades administrativas. Nesse sentido, atuaremos para que o avanço da implantação do SIG seja realizado de forma adequada às necessidades e realidade do Centro. Entendemos também que é importante garantir aos docentes e autonomia didática e pedagógica. Enfatizamos que a principal missão e razão de existência da universidade são nossos(as) alunos(as), e nosso maior objetivo é oferecer-lhes os melhores ensino e pesquisa, além de uma qualificada extensão universitária – destinada, também, à comunidade externa. Pretendemos criar um ambiente favorável e mais oportunidades de interação e integração com os alunos, envolvendo as coordenações dos cursos. Esse foi um dos comentários que ouvimos dos próprios discentes durante a campanha, segundo os quais “a questão da integração com os(as) estudantes sempre foi um problema na UFABC”. Um outro ponto relevante, levantado por alguns representantes discentes em reuniões com nossa chapa, é a questão da alta taxa de reprovações em algumas disciplinas da graduação, principalmente as obrigatórias do BC&T, o que afeta centenas de estudantes. Pretendemos abrir e fomentar discussões a respeito nas devidas instâncias competentes - coordenações de curso, NDEs (Núcleos Docentes Estruturantes), Comissão de Graduação etc. -, considerando a opinião dos discentes, dada a importância de questões didático-pedagógicas, como essa, para a sua plena formação e o sucesso de sua trajetória acadêmica. Pretendemos criar e fortalecer a ouvidoria do Centro para os discentes.

A diretriz do Conselho Nacional de Educação e a aprovação do Conselho Universitário da UFABC referentes à inclusão de 10% de extensão na carga didática da graduação representam uma oportunidade única de enriquecer nossos cursos, melhorar a formação dos discentes e contribuir com a educação científica da população. Esse tema –um dos mais importantes da universidade brasileira atualmente – deve ser enfrentado com brilho nos olhos, como oportunidade de aprimoramento e crescimento, e não relegado a outrem.


Idealizamos, por exemplo, um projeto para a criação de um laboratório de apoio e demonstrações de Ciências Naturais e Filosofia, com forte correlação com projetos de extensão. Obtivemos várias sugestões de alunos indicando a necessidade de espaço para além das aulas onde demonstrações de conceitos podem ser realizados. Comentário discente, “Acredito que um laboratório de prática que seja de uso para além de aulas, mas um espaço de realizar experimentos para discutir conceitos seria interessante.” Nesses espaços, podemos investir na consolidação do conhecimento, bem como estreitar as relações entre ensino e extensão. Objetivamos criar, também, laboratórios de práticas de ensino das licenciaturas, integrados a acervos de livros didáticos.


Outra pauta relevante e comum a todos os nossos cursos de licenciatura é a necessidade de criação e estruturação de um núcleo responsável pela gestão dos estágios supervisionados, que devem ser realizados pelos alunos das licenciaturas em escolas de educação básica – componente curricular obrigatório, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) da Educação Nacional. Além de unir todos os atores – coordenadores, alunos, PIBID, mestrados profissionais, entre outros (sugestão de um professor das licenciaturas da UFABC) –, esse núcleo, de caráter não apenas administrativo, mas também pedagógico, deverá providenciar, dentre outras atribuições, a formalização de convênios com escolas, diretorias e secretarias de educação, para que nossos alunos sejam assistidos e recebam o melhor suporte para o enriquecimento da sua formação como professores. Nós nos comprometemos a apoiar e discutir essa demanda junto à Reitoria e à Pró-Reitoria de Graduação. Lembrando que hoje, a UFABC oferece duas licenciaturas interdisciplinares e cinco disciplinares.


Todas essas ações sempre estarão voltadas a manter o nível de excelência dos nossos cursos de graduação, evidenciada em cada atividade e em cada disciplina, pautados sempre nos princípios da interdisciplinaridade e inclusão social.

Pesquisa

O nosso Centro tem vocação, capacidade e competência para desenvolver projetos audaciosos de pesquisa. Observa-se vários grupos de pesquisa se consolidando e a Direção do CCNH deve estimular redes colaborativas e espaços multiusuários, visando pesquisa de excelência conectada, principalmente, à pós-graduação. Aqui os alunos são os principais atores. Julgamos que a ampliação de espaços de uso comum dentro do Centro pode potencializar a integração do conhecimento científico e a interdisciplinaridade, resultando no aumento qualitativo da nossa produção científica. De fato, a atividade científica é um dos motores do CCNH, e a consolidação dos seus vários grupos de pesquisa deve ser incentivada e valorizada. Nesse sentido, nos comprometemos, também, a demandar e pactuar novos espaços de pesquisa destinados ao CCNH, visto que a necessidade de expansão de alguns grupos de pesquisa já é um fato. Em reunião com a Reitoria e Vice-Reitoria, foi consenso a necessidade da realização e estudos e repactuação de espaços de pesquisa inter centro.


Também, é compromisso colocar a parte técnica e apoio administrativo no mesmo nível. Infelizmente, hoje ainda se observa desamparo da comunidade de pesquisa no que se refere a apoio administrativo para a condução e prestação de contas de projetos. Embora acreditemos que essa responsabilidade deva ser centralizada e assumida pela Pró-Reitoria de Pesquisa, entendemos que isso deve ser conduzido por meio de uma ação coordenada. Essa situação é extremamente cara e sensível a todos nós pesquisadores.


Outra demanda recorrente do nosso corpo docente é a necessidade de apoio e suporte do NTI também aos laboratórios de pesquisa, bem como aos equipamentos adquiridos por meio de projetos de pesquisa (sugestão de vários pesquisadores do CCNH). Comprometemo-nos a defender essa demanda do nosso Centro, e discutir junto ao NTI e outros setores da UFABC a integração desses serviços.


Pretendemos potencializar a comunicação e a interação entre todos os laboratórios de pesquisa do CCNH. Reconhecemos os esforços de discentes e orientadores dos programas de pós-graduação da UFABC no desenvolvimento de suas pesquisas. Embora os programas de pós-graduação estejam vinculados à Pró-Reitoria de Pós-Graduação, os discentes desenvolvem suas pesquisas nos laboratórios do Centro. Assim, melhorias e adequações das condições de pesquisa e integração desses alunos são importantes. Assumimos o compromisso, a partir de sugestões recebidas de discentes, de viabilizar “espaços de convivência para a integração e discussão entre alunos dos programas de pós-graduação e graduação, importantes para a criação de ideias e fortalecimento da pesquisa no âmbito do CCNH”.


Sustentabilidade e meio ambiente devem permear e/ou estarem alinhados a todos os projetos desenvolvidos nos laboratórios do Centro. Tratamento de resíduos químicos e energia renovável são temáticas importantes, que serão fomentadas. Pretendemos, também, abrir canais de contato direto com agências de fomento como FAPESP e CNPq, bem como com as sociedades científicas às quais nossos docentes estão vinculados. Esse contato direto possibilitará mais agilidade nos trâmites de inúmeros processos.



Extensão e Cultura

Passaremos por um ponto de inflexão com a inclusão da extensão nos cursos de graduação. Não podemos perder essa oportunidade de enriquecimento. A UFABC tem se revelado muito atuante em projetos institucionais de extensão, como UFABC para todos, UFABC nas escolas, Semana de Ciência e Tecnologia (iniciativa do MCTI), dentre outros. Com a inclusão de 10% de extensão na carga didática da graduação, teremos uma oportunidade única de aperfeiçoar nossos cursos, diversificar a formação dos discentes e promover maior interação da Universidade e do Centro com a sociedade – uma das responsabilidades sociais da universidade pública. O ato de interação com a comunidade aumenta e consolida o aprendizado. Assim, será um compromisso contribuir para a democratização do acesso à ciência produzida na universidade, para a educação e a cultura científica da sociedade em geral, e para ampliar, diversificar e aprofundar a formação acadêmica e cidadã de nossos professores e alunos. Além de contribuir para a popularização e democratização do acesso ao conhecimento, nossas ações serão alinhadas ao cumprimento de uma das principais missões das instituições públicas de ensino superior: a responsabilidade social de compartilhar os saberes advindos do ensino e das pesquisas científica e tecnológica – e assim contribuir para a inclusão social, por meio da educação científica formal e informal. Entretanto, as atividades de extensão precisam ser inseridas sem criar desorganização e insatisfação.

Um dos primeiros passos, neste contexto, será a criação de um ambiente para integração e colaboração de projetos já exitosos e cujo arcabouço de experiências e know-how desenvolvidos durante anos será essencial para estimular outros projetos. Adicionado a essa medida, buscaremos estimular a conexão desses projetos com os cursos de graduação, de modo a fomentar projetos interdisciplinares e que, com grande cooperação institucional, possam resultar em ações de qualidade e visibilidade.


Em reunião com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, foram discutidas várias possíveis frentes de atuação, que podem ser integradas de maneira equilibrada na grade curricular dos cursos de graduação. Uma das frentes será a inclusão do E (T, P, I, E) na carga horária das ementas de algumas disciplinas, que possuem mais afinidade e apelo para com a comunidade externa. Uma outra frente seria a elaboração de projetos que ocorreriam em paralelo às disciplinadas, além da integração de projetos já existentes e exitosos da UFABC, como por exemplo o notável e bem-sucedido CienciON. Isso deverá ser feito com forte colaboração entre ProEC e coordenação de cursos, com o apoio da direção. Atividades de divulgação científica realizadas pelos nossos corpos docente e discente deverão ser incentivadas e definidas como um dos pilares da extensão.

De fato, muitos docentes do nosso Centro estão engajados com atividades de extensão e pretendemos dar mais visibilidade a elas, avaliando o seu impacto. Ao mesmo tempo, reconhecemos ser necessário articular melhor a leitura que é feita sobre atividades que se qualificam como extensão, dada a quantidade de iniciativas realizadas por nossos docentes e negadas para esse fim. Ainda, pretendemos viabilizar a criação da "Semana das Ciências Naturais e Humanas", um evento unificado no Centro visando fortalecer as nossas relações profissionais e com a comunidade externa.

Por fim, mas não menos importante, seguindo nossa proposta de atuar pela sustentabilidade, pretendemos criar um ciclo de seminários, de caráter extensionista e com a participação de todos os cursos, para abordar e divulgar para a sociedade os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Agenda 2030, definidos pela Organização das Nações Unidas (figura acima). Essas ações envolvem objetivos ambiciosos, como reduzir a pobreza e a desigualdade, proteger o meio ambiente e garantir que todas as pessoas possam desfrutar de paz, justiça, saúde e bem-estar. Temos a convicção de que a comunidade do CCNH – envolvendo Licenciaturas e Bacharelados em Ciências Naturais e Humanas – reúne plenas condições e competências para ampliar, aprofundar e semear essas ideias para toda a sociedade, por meio de seminários. Cada tema poderia ficar sob a responsabilidade de um grupo e/ou coordenação com bastante afinidade. É conhecido que temos, no âmbito do CCNH, importantes grupos que atuam desde a área de Direitos Humanos e Igualdade de Gênero até Vida Marinha e Energia Limpa, por exemplo. Essa iniciativa poderá ser, também, uma contribuição do CCNH ao próximo PDI da UFABC (a ser elaborado em 2022), visto que temas dessa magnitude também devem ser considerados em âmbito institucional e pautar seus planos de desenvolvimento para a próxima década.

Gestão Administrativa

O regimento interno do CCNH deve ser finalizado e aprovado com urgência. Mapeamento de riscos, desburocratização, informatização, processos digitais, definição clara de fluxos, desenvolvimento de competências, gestão e valorização das pessoas, dentre outros aspectos, devem ser contemplados. Em reunião com a Reitoria e Vice-Reitoria foi nos informado que uma minuta de regimento será apresentada no final de 2021.

Teremos um olhar humano na gestão, com valorização das pessoas e suas competências. Pretendemos desenvolver ações junto aos TAs para manter um ótimo clima organizacional, qualidade de vida e incentivo para capacitação e qualificação. Trabalharemos para viabilizar a possibilidade de trabalho híbrido (remoto + presencial) por parte dos TAs no retorno às atividades presenciais, considerando as vantagens trazidas com a digitalização e informatização de diversos fluxos. Depois de 15 anos, a universidade não pode ter dúvidas sobre suas responsabilidades e atribuições. Temos carência de servidores técnico-administrativos para suprir todas as demandas de nossos docentes e alunos. As instâncias superiores devem sempre buscar soluções para esse problema cotidiano, que tanto aflige nossos deveres e obrigações. É compromisso articular a solução desse problema com a Reitoria.


Outro aspecto importante com relação à gestão do CCNH é a contínua valorização do seu caráter multicampi. Portanto, pretendemos nomear Coordenador para o Campus São Bernardo do Campo. Trata-se de um cargo atualmente institucionalizado e com poderes de Direção, e que muito tem contribuído para o bom andamento da gestão do Centro. Não menos importante, pretendemos prever em calendário atividades sociais (Festa Junina e Dia dos Professores, por exemplo) que fortaleçam as nossas relações de amizade. Acreditamos que seja de relevância ímpar tornar o Centro um lugar agradável e onde nos sentimos acolhidos e felizes.